Quando Chega a Hora da Despedida

Envie a um amigo! Envie a um amigo!      Imprimir Texto Imprimir Texto
Dê sua nota:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem Classificação)

Acredito que muitas pessoas já devem ter passado por despedidas em suas vidas, sejam elas de diversas formas; um parente que faleceu, um amigo que está indo embora do país, um relacionamento que chegou ao fim etc. Mas nem todo mundo consegue aceitar a chegada desta hora.

No caso de um relacionamento que chegou ao fim, é preciso maturidade para entender que a outra pessoa não quer mais, é preciso agir com a razão e não com a emoção. Confesso para vocês que por diversas vezes eu agi com razão ao invés da emoção, porém tem alguns momentos das nossas vidas que não sabemos o que acontece e deixamos a emoção falar mais alto. Então cometemos atitudes infantis, tolas e que só fazem afastar ainda mais a pessoa que está indo, quando o que você queria mesmo era trazer ela para mais perto.

O diálogo abaixo é fictício, mas acredito que muitos leitores aqui poderiam se identificar com ele. Seja pela forma da conversa, seja pelo contexto, seja pela emoção apresentada etc..

- Eu não estava te pedindo em namoro ou casamento. Eu apenas estava te dizendo que queria ficar com você para ver se iríamos ter algo mais duradouro.

- Mas eu fiquei assustada, surpresa em ver que você gostava de mim mais do que eu imaginei. Minha cabeça ficou confusa e eu não sabia o que fazer.

- Eu entendo! Sei que te assustei demais, que agi de forma tola, feito adolescente imaturo que não sabe o que fazer. Nunca fui assim, mas acabei não conseguindo me segurar. Isso te assustou e te afastou, eu sei!

- Eu precisava ficar sozinha, precisava entender tudo o que estava acontecendo. Por isso me afastei.

- E eu percebi que esse afastamento era definitivo e pus em minha cabeça que havia acabado o que nem havia começado direito ainda. Percebi que foi mais por minhas atitudes do que qualquer outra coisa. E foi então que eu resolvi não te procurar mais. Decidi que o melhor seria deixar você seguir sua vida sem mim, mesmo gostando de você. Talvez tenha sido melhor assim!

- Entendo!

- Bom, melhor eu ir embora. Fica bem e em paz. Adeus!

Entender que a outra pessoa tem o direito de não querer estar contigo é essencial para adquirir maturidade, crescimento pessoal e emocional. Quando estamos gostando de alguém, quando estamos apaixonados, muitas vezes nos deixamos levar pela emoção e agimos de forma precipitada; falamos coisas que, aos nossos olhos, seriam para mostrar à pessoa que queremos estar com ela, mas aos olhos dela só mostra imaturidade e faz com que ela se afaste.

Isso é completamente normal. Acontece de verdade e não devemos nos julgar por agirmos assim. Temos que parar, refletir, rever nossas atitudes, rever nossas ações e amadurecer, entender que a outra pessoa não quis e seguir adiante. Tirar disso tudo aprendizados e procurar não cometer nos próximos relacionamentos os mesmos erros cometidos nos anteriores.

É difícil agir com a razão quando o coração quer falar mais alto, eu sei. Mas não é impossível. É preciso aceitar que chegou ao fim e que não era para ser. No início ficará a saudade, as lembranças dos momentos juntos, mas chegará uma hora em que a falta e a saudade deixarão de ser sentidas e você seguirá a vida. A vida é assim, cíclica, e aprendemos a entender que tudo que passou foi para nosso amadurecimento.

Tags: , , , , , , , ,

Quem é o Rafhitch?

O Rafhitch é escorpianino, nascido e criado em Salvador-Ba, é uma pessoa fechada por ocasiões da vida, reservada (típico dos escorpianinos) e analítica por natureza, que adora estar em contato com os amigos e procura sempre preservar suas amizades. Uma pessoa difícil de entender, complicado às vezes, infantil sempre e brincalhão eternamente.

O que você pensa sobre o assunto? Deixe sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

*
*