Cultura do Desapego

Envie a um amigo! Envie a um amigo!      Imprimir Texto Imprimir Texto
Dê sua nota:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 voto(s), média: 5,00 de 5)

Tenho escutado muito entre conversas com amigos e até mesmo conversas de outras pessoas, sobre a tal Cultura do Desapego. Escuto as pessoas falarem que estão seguindo a filosofia do Budismo, porém há aí uma grande confusão (pelo menos para mim) em relação a tal cultura. Sim, porque uma sugere que o ser, desapegue-se ao que é material, à matéria, já o que as pessoas têm cultuado é o desapego emocional-físico.

Mais o que seria realmente esta tal Cultura do Desapego? Uma válvula de escape utilizada por aqueles que não têm coragem de encarar um relacionamento? Ou mais uma aliada à filosofia do “Pego mais não me apego!“? Percebo que as pessoas têm medo de se envolver, seja por que já quebraram a cara alguma vez ou, por que acham que não conseguem mais gostar o suficiente para se envolver e assumir um relacionamento. Quando fiz este questionamento para algumas pessoas que dizem seguir este lema, a resposta que obtive foi que, quando se está em um relacionamento e que você está muito envolvido, torna-se difícil esquecer a pessoa amada quando o relacionamento chega ao fim.

Certo, difícil sempre vai ser esquecer uma pessoa na qual nutrimos um sentimento muito grande, principalmente se essa pessoa fez parte de nossa vida durante um bom tempo. Só que, todos dos quais eu questionei, são solteiros e querem curtir a vida. Então me pergunto onde estaria o desapego nessa história? Porque uma coisa é a pessoa querer desapegar-se de alguém que conviveu por muito tempo e ainda sente a sua falta, ainda tem objetos e coisas que a faz recordar esse alguém, é querer desapegar-se de um sentimento não correspondido, outra, é a pessoa estar sozinha e querer desapegar-se de alguém.

Sinceramente, eu não conseguia entender direito como funcionava, ou o que seria tal Cultura do Desapego, no que diz respeito aos relacionamentos amorosos. Então eu fui consultar meu Oráculo (Tio Google) para ver se ele me ajudava e me iluminava e encontrei algumas coisas interessantes. Uma delas, foi no blog de um graffiteiro chamado SOLOMON onde, tem uma frase interessante que coloco aqui:

“Graffiti é a arte do desapego, afinal se a essência do graffiti é o que esta na rua, qual domínio você tem sobre o que produziu assim que se afasta do painel pronto?

Fazendo uma relação do trecho em destaque, com os relacionamentos amorosos, nota-se que nós não podemos querer dominar alguém por medo ou por gostar demais. O certo a ser feito é como no Graffiti, afastar-se do painel e seguir sua vida. Siga sua vida normalmente, siga sempre em frente e procure não olhar para trás. Deixe que o tempo e a vida lhe dêem todas as respostas para o que procura. Só assim você encontrará a paz e a sua felicidade, respeitando o tempo e seguindo sempre em frente. Acho que isso sim seria uma real Cultura do Desapego.

Tags: , , , , , , , , ,

Quem é o Rafhitch?

O Rafhitch é escorpianino, nascido e criado em Salvador-Ba, é uma pessoa fechada por ocasiões da vida, reservada (típico dos escorpianinos) e analítica por natureza, que adora estar em contato com os amigos e procura sempre preservar suas amizades. Uma pessoa difícil de entender, complicado às vezes, infantil sempre e brincalhão eternamente.

Subscribe to Comments RSS Feed in this post

30 Responses

  1. Esse desapego tb não entendo!!! Até já escrevi no meu blog um pouquinho sobre isso!! Mas o medo de me envolver aos poucos estou controlando, porque, afinal, que graça tem passar a vida sem dizer que ao menos se amou uma vez!
    Bjos!!!

  2. Olha, também acredito que não devemos nos apegar a tudo ou a todos! Mas às vezes é inevitável!
    Mas no processo do desapego é que amadurecemos ás idéias e os sentimentos.
    É sempre mais uma experiência de aprendizado…
    Bjs…

  3. Eu não consigo entender essa história de desapego…. Se estou com uma pessoa é pra viver aquele momento e todos os sentimentos que podem acontecer…

    Mas infelizmente me envolvi com uma pessoa que vive essa essa cultura, pra mim acaba sendo medo de se envolver… fica mais fácil desse jeito,

    Infelizmente ou felizmente comigo não funciona…

    Beijos

  4. O que eu entendo por “pego, mas não me apego” é uma falsa ilusão; onde as pessoas, que tem medo de se entregar de verdade a um amor ou estão frustadas com relacionamentos anteriores, vestem essa máscara.

    Na verdade, elas dizem que são assim. Que ficam, faz e acontece, mas não paga paixão. Isso é mentira! Não existe ser humano tão desprovido de sentimento que não tenha se interessado um pouco mais por outro do que apenas uma noite, umas ficadas casuais.

    Inclusive os homens! Já tive amigos super galinhas que diziam seguir esta linha, mas quando conheceram a pessoa certa, mudaram radicalmente.

    Fora o post, que tática tu usaria, hein Rafhi?

  5. Oi Rafhi, (adorei esse nome, ou seria um codinome??Whatever, é exótico…arrasou!)

    Quanto ao seu post lá no sexonapontadalingua, eu simplesmente concordo com tudo, só acho que deveria ter colocado os outros ítens, poxa! Dane-se que ficaria grande. O feio é pensar pequeno!!!(Ohhhh..bonito isso!)

    Quanto à cultura do desapego, acho que precisarei passar uns 7 anos no TIBET para entender e opinar sobre o assunto. É aquela coisa que não dá pra discutir, sabe? Cada um no seu quadrado e com o seu ponto de vista! Mas eu já segui essa filosofia por livre e espontânea pressão diversas vezes em minha vida. Sabe aquele lance do ‘ou você supera, ou se desespera’, pois é! Aí tive que desapegar mesmo!

    Mas, na minha sincera opinião, é modinha! O ser humano ADORA modinha. Aposto que tem milhares por aí que se dizem “seguidores” dessa cultura e nem se quer sabem o que ela quer dizer.

    Enfim…é isso!!!
    Adorei…vou acompanhar esse blog, já que são poucos os blogs com conteúdo, né! Os que aparecem a gente agarra!

    bjomelinka!!!!
    Carol Diniz

  6. querido

    obrigada pela visita

    bjo da safa

  7. Penso que quando se está com alguém deve estar verdadeiramente, não consigo acreditar em amor sem apego, sem cumplicidade…

    Legal seu espaço…voltarei.
    bjos.

  8. Raf, meu querido Rafffff… ainda acho que é medo de se apegar mesmo. Deve ser legal viver assim… mas se vc nunca se entregar e viver mesmo tudo o que tiver que viver e sofrer, se for o caso, então vc viveu o q? Fica a dúvida.
    Rsrsrs* Bjs *)

  9. E como tem acontecido isso, as pessoas estão com um medo enorme de se apegar. E mais as mulheres o que os homens. Isso porque as mulheres tem na cabeça que os homens são cafas. Mas na realidade as mulheres que tem se comportado muito mal.

    Sim Rafi, é é o THB. Tenho lutado muito contra isso. Não tomo remédios, mas me apego com a fé. O engraçado que tenho um carisma enorme e sou super extrovertida. Mas quem convive comigo sabe que sofro disso.

    Uma linda semana! Beijos

  10. Agora você disse tudo, realmente a Cultura do Desapego pode ser viver sem olhar para trás, sem sofrer pelo passado, vivendo sempre o agora. E não ter medo de sofrer nos relacionamentos, porque se deve viver o momento sem ter medo do futuro.

  11. Hoje em dia muitas pessoas confundem o desapego com essa maldita frase “eu pego mas não me apego” .. Eu li um livro que se chama “A profecia celestina”, se você puder ler algum dia, ele é bem interessante. Fala um pouco dos diversos fatores na nossa vida .. tanto relacionamento, quanto a beleza, crianças, enfim, de tudo um pouco. e acho que vai ajudar a entender .. Pq é dificil explicar ..rs

    Beijoca!

  12. Prefiro me desapegar das coisas materiais. Quanto a se apegar, no sentido de depender emocionalmente dos outros, acho uma grande armadilha.

    Abraços,

    Enfil

  13. Oi Rafhitch. Eu também nunca entendi muito bem essa cultura do desapego.
    Procuro deixar as coisas acontecerem e não tenho medo de me envolver, de me apegar. Algumas amigas me criticam por isso, pois dizem que eu sempre me machuco pq não sei “pegar e não me apegar”. Acho que isso não existe. Nem elas que tanto falam conseguem “pegar sem se apegar”!
    Respondi o meme e tem mais um lá no blog para vc.
    Beijos.

  14. Olha vou te dizer que eu ja sou apegada ate de mais tanto as coisas quanto as pessoas, e quando ouço falar em desapego e abstração (coisas que estão na moda), eu tento entender tbm, mais sempre tem uma hipocrisia por tras de quem diz ser praticantes dessas filosofias! Eu sei que sou apegada sei o quanto isso pode ser bom e tbm ruim pra mim, mais mesmo assim admito e encaro numa boa… Admiro quem consegue praticar o real desapego (que vc citou aqui) porque a pessoa tem de ser bastante nobre e segura de si pra isso, mais infelizmente ainda não sou =(

    beijos

  15. obs: adoreiii aqui.. vou te likar la no blog viu?!
    beijos

  16. Olá, valeu pela visita.
    Olha, essa de não gostar de gatos não existe, voce só nao teve a oportunidade de conhecer melhor um bichinho desses. Eu juro, é apaixonante!
    Quanto ao desapego, acredito que as frustrações que as pessoas sofrem hoje em dia, as tornam cada vez mais duras e distantes em relacionamentos posteriores. Não se apegar demais, para não sofrer denovo. Eu acredito nisso, rs.
    Abraçs.

  17. Interessante o texto, mas continua achando que essa tal de “cultura do desapego” é muito mais fácil de ser praticada ou quando tentando esquecer alguém que marcou a nossa vida ou quando não se quer algo sério com alguém. No mais tardar quando a paixão surgir, por mais que se queira é muito difícil não se apegar. Alias, na minha opinião, não teria graça nenhuma!
    Abraços e parabéns pelo texto.

  18. Deixei um selo pra você no meu blog… =D

  19. Eu acho que a cultura do desapego na China é encarada de uma forma totalmente diferente da que hoje as pessoas passaram adotar aqui no Brasil. O desapego tornou-se uma espécie de armadura para aqueles cujo a intenção artificial é beijar, curtir e optarem pela quantidade e não pela qualidade, na minha concepção falar em “pegar mas não se apega”éoemsmoque dizer para o outro: estou beijando você aqui, mas lá na frente se me ver com outro na esquente…!
    Chegar a soar engraçado e hipocrita talvez.
    A verdade é que as pessoas acabam entrando nessa “moda” sem saber exatamente o verdadeirosentido da palavra desapego!
    Adorei o blog!

  20. I constantly emailed this blog post page to all my contacts,
    as if like to read it next my contacts will too.

  21. Se você não consegue entende, imagina eu??

  22. Realmente que graça tem a vida sem se envolver?? Temos que viver e aprender com as decepções.

O que você pensa sobre o assunto? Deixe sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

*
*